Interessante

Família acredita que a filha tem morte cerebral – Depois de 4 anos ela acorda e a primeira palavra deixa todos em choque

PUBLICIDADE

A história que iremos contar é de uma jovem chamada Victoria Arlen, ela nasceu junto com seus dois irmãos;

Os mesmos eram trigêmeos. Victoria adorava dançar, tinha sem sombra de dúvidas um lindo futuro como atleta.

Aos 11 anos, ela apresentou sintomas aparentemente comuns de uma gripe qualquer, todavia desmaiou várias vezes e teve pneumonia.

14 dias depois ela ficou paralítica sem quaisquer movimento da cintura para baixo. Aos poucos seu corpo parou de funcionar.

Sua vida foi destruída por uma inflamação grave no cérebro e da medula espinhal, todavia sua história não termina aqui, confira agora o que ocorreu após 4 anos que

PUBLICIDADE

que chocou toda sua família e médicos.

Em 2006, quando Victoria tinha 11 anos ela começou entrar em coma de forma lenta, parou de comer, controlar seus braços e de falar…

Pouco à pouco ela foi se “afastando” de sua família, quando de repente tudo ficou escuro, ela entra em coma.

 

PUBLICIDADE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Victoria passou quase 4 anos presa dentro de si mesma, os médicos explicaram

para a família que ela estava em estado vegetativo, apenas se alimentando por tubos

e que seu corpo servia como “casca”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O que ninguém sabia era que Victoria podia escutar seus parentes em seu leito

2 anos após o coma, sua mente meio que se abriu e ela passou a escutar os ruídos

ao seu redor, conversas e tals, todavia ainda não podia mover seu corpo.

Ela escutou tudo que os médicos falaram para sua família, escutou a explicação

de sua doença e também que ela seria uma espécie de “vegetal” para o resto de sua

vida, claro que tais informações escutadas mexeram muito com ela…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mas meus pais acreditavam em mim. Eles prepararam um quarto de hospital em minha casa e cuidaram de mim. Meus três irmãos conversavam comigo, me pegavam em seus braços e me contavam o que aconteceu fora do meu quarto. Isso me deu energia para lutar muito mais. Eles não sabiam que eu podia ouvi-los, mas eu escutava tudo “, Victoria diz à ESPN.

Em 2010, ela acordou totalmente de seu estado vegetativo e começou à falar novamente, aos poucos os pequenos ruídos se tornaram palavras e as mesmasse tornaram frases.

Começou a comer pudim, após 4 anos provou seu primeiro filé e aprendeu a dar “like” no Facebook.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ela passou à escutar sempre a mesma coisa, você deve se acostumar à viver em uma cadeira de rodas,

mas ela nunca acreditou em tais palavras, ela decidiu voltar à escola, todavia só compareceu um dia, logo após o primeiro dia ela chegou chorando em casa

e seus pais lhe prometeram que iriam fazer o possível e impossível para ela voltar a andar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E eles sempre mantiveram tal promessa, nunca perderam à esperança… Ela quando criança aprendeu a nadar em um lago perto de sua casa, após uma consulta muito

especial veio a esperança, e tal esperança fez ela relembrar seus tempos de criança, em que aprendeu a nadar em tal lago. Ela tinha um talento incomum.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Quando começou melhorar de sua doença imaginou que nunca mais poderia nadar

pois só conseguia locomover seus pés, mas seus irmãos pensaram de forma distinta

levaram-a para a piscina de sua casa, e foi lá que ela deu o ponta pé inicial para

o restante de sua vida, logo mais foi convidada à participar dos jogos paralímpicos,

no verão de 2012. Levou para casa 4 medalhas, 3 de prata e 1 de ouro e estabeleceu um novo recorde de 100 metros livre e assim teve novamente esperança.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ao chegar em casa ela percebeu o quão ficou famosa, foi convidada por diversas emissoras de televisão, foi convidada para das palestras de superação e ficou

conhecida como um exemplo para muitos, uma verdadeira “heroína”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Algo que ainda lhe chateava era aquela “bendita” cadeira de rodas, em 2013 mudou-se para San Diego para participar de um projeto que ajudava pessoas paralíticas à voltar

a andar, Project Walk.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os médicos ainda duvidavam de tal possibilidade, todavia seus pais como prometido

cumpriram sua promessa e nunca desistiram de tal sonho, assim hipotecaram sua casa

para pagar o “treinamento” de Victoria no Project Walk. Em 11 de Novambro ela conquistou sua primeira vitória.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Muitas vezes os médicos declararam que suas pernas estavam literalmente mortas, todavia após anos ela moveu suas pernas pela primeira vez em cima de uma esteira.

Aos poucos foi voltando à andar, primeiro de moletas, após 5 meses andava já devagarinho e após isso não parou mais.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“Eu não posso dizer que todos os dias são perfeitos, andar ainda é um desafio”. Diz Victoria, apesar de seu treinador e sua família saber o quão difícil foi e é, eles ainda precisam que Victoria continue treinando diariamente.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Após ela levantar literalmente de sua cadeira de rodas, ela percebeu o quão importante

foi tal feito, pois iria inspirar outras pessoas que estão na mesma situação em que ela se encontrava.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Atualmente ela é medalhista de ouro dos jogos paralímpicos e apresentadora de um canal de esportes na ESPN, mas Victoria antes de tudo é um MILAGRE.

 

 

 

 

 

 

 

 

Que história espetacular, não acha? Compartilhe para todos seus amigos para eles perceberem que às vezes onde achamos que é o fim, é apenas o ponto de partida.

Fonte

 

 

 

 

 

 

Comentários
PUBLICIDADE

CONTINUAR LENDO
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidos

To Top
error: Content is protected !!