Curiosidades

10 curiosidades sobre o Lobisomem

PUBLICIDADE

1. A figura do homem que se transforma em lobo está presente no folclore de quase todos os povos do mundo.

2. Os primeiros relatos mencionando o monstro são gregos. A crença helênica considera o rei Licaon, da Arcádia (região do Peloponeso), o lobisomem original. Na história, o monarca arma uma estratégia para desmascarar o deus Zeus entre os convidados de um banquete. Ele mata seu filho mais novo e o serve como prato da festa, ciente de que apenas os poderosos do Olimpo tinham a capacidade de diferenciar o gosto da carne humana. Mas Zeus descobre o esquema de Licaon antes de comer o petisco e, como castigo, o transforma em lobo.

3. Hoje, as histórias sobre lobisomem têm características bem diferentes do mito grego. Em sua fase humana, são pessoas magras, pálidas, com olhos fundos e aspecto doentio. Acredita-se que assumam a forma de lobos em noites de lua cheia. As explicações para justificar essa transformação variam: há quem diga que isso se dá porque são os sétimos filhos de uma prole só de meninas ou só de meninos, porque estão pagando por algo de ruim que fizeram ou porque sofrem de doenças ligadas ao sangue.

4. Antigamente, muita gente queria virar lobisomem para adquirir a astúcia e a virilidade próprias dos lobos. Para isso, bastava aos candidatos tirar a roupa, colocá-la do avesso e enchê-la de nós, e se deitar em um local onde um burro, cavalo ou cachorro tivessem se esfregado, tudo em uma noite de lua cheia. Provavelmente o feitiço funcionava, já que existem cerca de 30 mil registros de aparições de lobisomens na França entre 1520 e 1630.

PUBLICIDADE

5. O único jeito de matar esses monstros é com tiros de bala de prata ou balas envoltas em cera de vela que passou por várias missas. As armas brancas, como os punhais, também são eficientes.

6. Outra teoria que explicaria a origem da lenda é o fato de alguns guerreiros europeus usarem carcaças de lobos para se esquentarem no inverno. A aparência desse homens vestidos de lobo aterrorizava comunidades.

7. Antes do século 20, não havia nenhum registro de histórias em que um lobisomem fosse morto. A primeira ocorrência de morte de um lobisomem foi em 1935, quando um romancista reformulou um conto de 1767.

8. Em 1589, Peter Stubb confessou ser responsável por uma série de assassinatos, canibalismo e relações incestuosas. Ele afirmou que o fato de ser um lobisomem foi o causador do comportamento violento. O assassino foi executado.

9. Nos anos de 1500, o canibal Gilles Garnier confessou matar crianças por ter se tornado um lobisomem. O criminoso foi queimado na fogueira.

PUBLICIDADE

10. O francês conhecido como a Besta de Gévaudan dizia-se um lobisomem. Ele foi responsável pelo ataque de nada menos que 210 pessoas. 113 dos casos foram fatais. O exército teve de ser convocado para sair à caça do suposto lobisomem. Os ataques só cessaram quando um fazendeiro atirou em um lobo que tinha restos humanos no estômago. É daí que vem a lenda de que, para matar um lobisomem, ele precisa levar um tiro com uma bala de prata.

Comentários
PUBLICIDADE

CONTINUAR LENDO
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidos

To Top
error: Content is protected !!