Ciência

Este estranho supercondutor é inexplicável de acordo com as teorias atuais

PUBLICIDADE

Essa nova pesquisa conduzida pela Universidade de Stanford e pelo Departamento de Energia dos Estados Unidos descobriu que o titanato de estrôncio se comporta de maneira estranhamente oposta aos metais supercondutores, apesar de ser um material supercondutor também.

Em baixas temperaturas, o titanato de estrôncio é capaz de conduzir eletricidade sem qualquer resistência. O fato de não ser um metal e ainda poder realizar isso já é por si só um mistério.

Agora, cientistas deram um primeiro passo para entender como ele desafia as teorias atuais sobre materiais supercondutores, e as descobertas iniciais podem levar a uma possível revolução na eletrônica.

A pesquisa foi publicada na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences.

Avanço necessário

Embora pareça simples, em princípio, a nova pesquisa só foi possível graças a atualizações na tecnologia de espectroscopia e nos processos de investigação.

PUBLICIDADE

“O desejo de fazer este experimento existe há décadas, mas tem sido um desafio técnico”, explicou Hwang.

A espera valeu a pena, no entanto. A espectroscopia mostrou que a estrutura do titanato de estrôncio funciona de maneira oposta à dos metais supercondutores: enquanto estes têm muitos elétrons para emparelhar e átomos que zumbem fracamente, o titanato de estrôncio não tem tantos elétrons livres, mas sua rede de átomos tem uma vibração muito mais forte.

As duas combinações, no entanto, estão de acordo com a teoria da supercondunção. “Assim, o titanato de estrôncio parece ser um supercondutor não convencional que age como um convencional em alguns aspectos”, afirma Hwang.

Onde metais supercondutores têm átomos que zumbem fracamente, e abundância de elétrons para emparelhar e deslizar através da multidão agitada, o titanato de estrôncio é o oposto.

Pode não ter tantos elétrons livres, mas sua rede de átomos tem uma vibração muito mais forte – e o resultado final ainda se alinha perfeitamente com a teoria supercondutora.

PUBLICIDADE

“Assim, o titanato de estrôncio parece ser um supercondutor não convencional que age como um convencional em alguns aspectos”, diz Hwang.

Recentemente, o grafeno tem sido o material maravilhoso que capturou a atenção de físicos que estudam supercondutores não-metálicos. Claramente, há muito espaço para mais pesquisas sobre esse campo excitante.

Com sua tecnologia de espectroscopia de tunelamento no jogo, a equipe planeja continuar a investigar ainda mais as propriedades incomuns do titanato de estrôncio, construindo esperançosamente idéias que poderiam um dia levar a um novo tipo de condução.

[ScienceAlert]

 

Comentários
PUBLICIDADE

CONTINUAR LENDO
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidos

To Top
error: Content is protected !!